Paulo Korte – O Profissional

Iniciando os estudo no “Pueri Domus”, depois no Colégio Porto Seguro, Paulo Korte obteve o Bacharelado em Direito pela Pontificia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), turma de 1996. Especialista em Direito Processual Civil pela Escola Paulista da Magistratura, é Mestre e Doutor (PhD) pela Pontificia Universidade Católica.

 

Com permanente crença de que os conflitos decorrem da falta de diálogo, tem sido um incentivador das soluções mediadoras. Tal convicção levou-o, durante alguns anos, a preparar acadêmicos da Escola Paulista da Magistratura, para se tornarem mediadores do Poder Judiciário.

 

Atuante na comunidade jurídica, foi Diretor Adjunto do Movimento de Defesa da Advocacia, bem como Vice-Presidente da Associação VIVACOR.

 

Humanista por índole e formação, intensificou seus estudos na problemática do ser humano, estudando as origens do desejo e do sofrimento humano e os meandros de poder que rege as relações humanas, poder este exercido dentro da família, nas pequenas e grandes corporações e perante os órgãos públicos. E trouxe esta bagagem de conhecimento para o seu escritório na defesa das milhares de causas em que atuou, seja para pessoas físicas seja para pessoas jurídicas, em São Paulo, no Rio de Janeiro, em Brasília. E fiel a determinação de ir até a última instância, as diversas causas defendidas  junto ao Superior Tribunal de Justiça e no Supremo Tribunal Federal.

Convicção

Sua convicção é  de que o Direto só faz sentido se for compreendido como praticado por pessoas e para pessoas.  Entendendo que para exercer a advocacia não bastava conhecer leis, mas que era preciso conhecer o ser humano, por que é disso que se trata o direito, Paulo Korte aprofundou seus conhecimentos teóricos e científicos do comportamento do humano através de inúmeros cursos: “Mediação e formas alternativas de resolução de conflito”(CEREMA), “Freud x Jung” (Casa do Saber), “Meditação”(Templo Zu Lai), “Freud no Divã de Lacan”(Casa do Saber), “A mediação nos Tribunais” (Escola Paulista da Magistratura – EPM) e ainda “Extensão Universitária em Mediação e Psicologia” (EPM).

 

Seguindo o exemplo paterno de que estudar in loco as sociedades, as culturas e suas instituições proporcionam melhor compreensão da realidade, Paulo Korte fez viagens de estudo familiarizando-se com as estruturas e preceitos jurídicos de Países tanto do primeiro mundo como os em desenvolvimento, como Nova Zelândia, Austrália,  Bali, Quênia, Itália, França, Espanha, Portugal, Inglaterra, Estados Unidos, Alemanha, Suíça e Áustria.

Saiba mais sobre o cidadão Paulo Korte